Caixa Literária Mistério

Image result for mystery box

Quando a Imaginauta perguntou a quem comprou uma Caixa Literário Mistério, estas foram algumas das respostas:

“Olha, gostámos imenso”

“Queria saber como é que está a correr a venda das Caixas Mistério, que se calhar quero mais uma!”

” Adorei a caixa”

E tu? De que estás à espera para também teres uma?

Haverão caixas disponíveis no próximo Devorador de Livros. Reserva já a tua por correio@imaginauta.net!

Devoradores de Livros #11

Está na altura de revelar o que o 11º Devoradores de Livros preparou para vocês.

A tertúlia irá realizar-se no dia 18 de Maio, na Leituria, pelas 19h. E já sabem, como de costume, depois temos um jantar opcional para continuar a conviver.

E quem é o convidado?

unnamed (1).jpg

João Alves (1982, Portugal) apaixonou-se pelo cinema quando viu o “Batman” de Tim Burton no grande écran. Depois de concluir a licenciatura em Biologia Marinha e Pescas, 2005, e desiludido com o mundo científico, focou-se a tempo inteiro em animação. Sem nenhuma formação na área mas com milhares de horas de tutoriais online e extras de DVDs, conseguiu iniciar a sua carreira e em 2010 escreveu, realizou, animou, editou e deu voz à curta “Bats in the Belfry” que foi exibida em festivais desde a Australia até ao Brasil e ganhou vários prémios. No verão de 2011 recebeu uma bolsa de estudo da ZON (actual NOS) para estudar animação na University of Texas em Austin onde desenvolveu a curta “Mindscape“. Quando regressou realizou o trailer para a BD “As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça & Pizzaboy II – Apocalipse“. Em 2013 representou Portugal no DISS Londres com uma versão animada de 60 segundos do filme “xXx” (2002) e em 2015 realizou a longa metragem de imagem real “Inner Ghosts” (actualmente no Kickstarter). Em 2017 escreveu a primeira longa metragem, adaptada da curta “Mindscape“, que foi seleccionada para o European Genre Forum 2017.

9c3b8f301d532ad35a5936ec4ac3e5e8_xl

Devaneios com URL 10#

10 – a verdade veio acompanhada

A realidade, essa famosa e interminável meta-narrativa, intromete-se na criação literária. À parte assuntos comezinhos como pagar as contas do mês («então, afinal não andamos aqui por amor à camisola?»), neste aspecto a Ficção Científica é especial, por inspirar-se nela, por incentivar interrogações e, a bem dizer, querer que haja cada vez mais realidade para poder subsistir (e sonhar). Uma condição anátema para alguns… mas antes ficção despretenciosa sobre um mundo paralelo ou aquele que há-de vir, do que os engodos da canalha. A hegemonização combate-se com a desmultiplicação de perspectivas. O esquecimento, com a retropectiva, a recuperação e a relembrança – afinal, o passado desaparece todos os dias. Até o mais pequeno dos passos descobre novos territórios, trilhos ignorados, aves raras, espécies em desenvolvimento – e elementos já familiares.

Ignorando nós que, talvez, seja tudo pré-calculado.

Luis Filipe Silva

Devaneios com URL #9

9 – epide(r)mias

A ficção científica também contamina. Surge em publicações de grande tiragem e jornais. Torna-se objecto de culto e interrogação. Afirma-se contra poderes instituídos. Embora não haja ainda ficção mais especulativa que a do próprio universo, inclusive perto de casa – universo do qual, aos poucos, nos vamos auto-excluindo (a FC já o tinha previsto!). Os livros, felizmente, continuam. Inovadores ou nostálgicos. Que retratam sonhos. Que antevêm passados. De autores que se celebram e outros, que se extinguem.

E depois há as estranhas aparições, que é melhor evitar…

O que anda a Imaginauta a fazer?

No fim-de-semana passado, estivemos a fazer mais uma sessão de FATE no universo do Comandante Serralves. A aventura levou os tripulantes da Dragão Escarlate até aos terrenos avermelhados de Marte. Conheceram mineiros com o “sangue cheio de ferrugem”, comeram batatas matrimoniais e impediram uma revolta contra a Aliança. Tudo isto numa sessão bem tensa, pontuada por momentos de humor e caos absoluto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O 9º Jantar dos Devoradores de Livros teve lugar na Leituria e pudémos aprender como se imprime uma BD (e.g. método Marvel vs método DC), como o Magic é um dos responsáveis por termos um panorama de BD em crescimento em Portugal, teorias acerca do final de Watchmen e alguns dos próximos lançamentos da G.Floy.

17858731_1625633947461735_1341130509_o.jpg

Se não vieram, não se preocupem, este mês há mais:

https://www.facebook.com/events/1410631425655956/