#7 Devoradores de Livros -Terrarium

No passado dia 26 de Janeiro, os Devoradores de Livros voltaram a reunir-se na Leituria, desta vez para o lançamento do Terrarium de Luis Filipe Silva e João Barreiros.

16326487_10202865450075074_1913586953_o16179466_10158075762415332_2408399845828237312_o

Foi um evento de casa cheia, onde os fãs puderam falar desta nova edição, o processo de escrita e edição e autores de FC que influenciaram destes dois escritores portugueses. Foi com muito prazer que vimos tantos Devoradores novos e espero que continuem a agraciar-nos com a sua presença (e companhia na pilhagem literária da Leituria).

No final, foi possível angariar alguns autógrafos e continuar a tertúlia à mesa de jantar da Pastelaria Vitória (que desta vez se esmerou menos do que o costume, ai ai).

16179094_10210011471301670_8713321048433230050_o

Esperamos por vocês para a próxima tertúlia

Devaneios com URL #5

do fim para (outro) início

«Era o melhor dos tempos, era o pior dos tempos...» Em cada recomeço, um fim. A utopia receia o caos que se lhe segue pela demolição das crenças vigentes – novas vontades, novos rostos surgem para reinar. Mas nem todos são anónimos, e alguns pecam por reconhecimento tardio, mesmo quando são da casa. Recomeçar significa, para outros, recuperar o passado, construir um memorial, estabeler um cânone. Ou apenas indicar de forma prosaica listas pessoais, um ou dois romances gráficos, e obras que neste formato se inspiram. Recomeçar é acima de tudo, ter a oportunidade de reconstruir – o que requer disciplina. E sem dúvida que ver um autor luso em terras estranhas é o melhor dos augúrios…

Luis Filipe Silva

Quero publicar com a Imaginauta

A Imaginauta está sempre aberta a sugestões de projectos literários e romances originais que nos queiram enviar. Este ano estamos activamente à procura de bons romances de fantasia, ficção científica, terror ou género relacionado.

Se tiveres algo que nos queiras enviar, força!

No automatic alt text available.

Neste âmbito, cecebemos frequentemente perguntas às quais queremos dar resposta aqui.

O autor paga para publicar pela Imaginauta?

Não. Não cobramos qualquer valor aos nossos autores, nem pedimos uma venda mínima de livros ao autor, nem obrigamos o livro a passar por um projecto de crowdfunding para ser editado. Somos contra este tipo de práticas.

Aceitam escritos em inglês? 

Não. Estamos à procura de obras escritas em português (de Portugal ou do Brasil, que caso sejam aceites poderão ser adaptadas a português de Portugal).

E qual a vossa política em relação ao acordo ortográfico?

Respeitamos a escolha de ortografia do autor, desde que se mantenha a clareza do texto.

A Imaginauta aceita romances juvenis?

Sim. Embora estejamos mais focados no romance “adulto”, não rejeitamos romances juvenis. Aliás, um dos últimos manuscritos que estivemos a apreciar enquadrava-se nesta categoria.

Para onde e como envio um original?

Envia para correio@imaginauta.net. Agradecemos uma pequena sinopse a dizer o tema e o enredo do livro, assim como o ficheiro ser em formato editável (ou seja formato .doc, .docx, .odt, não em .pdf)

Se tiverem mais perguntas, por favor não hesitem e contactem-nos por correio@imaginauta.net

Passatempo Devoradores de Livros

Na próxima tertúlia dos Devoradores de Livros (clica aqui se não sabes o que é), iremos ter dois convidados muito especiais: Luis Filipe Silva e João Barreiros.

Os dois autores irão apresentar a reedição do Terrarium – Um Romance em Mosaicos e a organização dos Devoradores de Livros (Imaginauta e SciFiLx), com o apoio da Saída de Emergência, irá sortear um exemplar do romance.

terrarium
Para participar basta aceder ao Gleam, um site que permite fazer concursos que quanto mais conheceres dos projectos que estão a dar o prémio, mais hipóteses tens de ganhar!

Vê aqui como participar: Livro de oferta: Terrarium

Os vencedores serão escolhidos aleatoriamente e contactados por email. Só são elegíveis pessoas com morada portuguesa.

Apareçam na Leituria (Lisboa) no dia 26 de Janeiro para trocar dois dedos de conversa com os autores e até pedir um autógrafo.