Sangue e Poeira – Uma aventura para FATE

A Imaginauta irá estar presente no LisboaCon 2017, a convenção de jogos a realizar no dia 8 e 9 de Abril no edifício Aerlis em Oeiras.

Iremos realizar uma sessão em sistema FATE, com as personagens do RPG inspirado no Universo Serralves, Pouso Forçado. Quem quiser um pdf com este jogo pré-feito, basta contactar a Imaginauta.

tumblr_nrfdwphVQ41riekgto1_1280

RPG – Pouso Forçado

A sessão será dia 8, começando às 20h. Poderão inscrever-se na sessão no link https://tinyurl.com/mk34jte, ou enviando um mail para correio@imaginauta.net. Não é necessária qualquer experiência prévia em jogar RPGs, nem qualquer material, nem há custo algum para os jogadores.

Poderão seguir o evento em www.facebook.com/events/390699794640456

image1.jpg

Poeira e Sangue

A tripulação de mercenários da nave Dragão Escarlate é contratada para se infiltrar em Marte, no seio dos sangrentos protestos que têm assolado o planeta e minado as relações com a Aliançar, sediada na Terra. Conseguirão os mercenários movimentar-se por este perigoso pântano político? Ou optarão por uma abordagem mais bélica?

Juntem-se a nós!

Anúncios

Devaneios com URL

8 – sobre livres (e) leituras

Livres, livros ler. Em português e vertidos para português – e inclusive um raro híbrido. Leituras de antanho e outras anunciadas (assustadoramente antecipatórias?). Talvez saltar à macaca de conto em conto? A insólita reedição (não vos acostumais a tal bicho, que, com facilidade, se extingue). Uma pausa para relembrar premiações, e atribuir outras (já notaram que este prémio de Fantástico em língua portuguesa, o único da actualidade, vai na segunda edição?). Questões de traduções e tradutores. Bizarras avistações no YouTube. E a maior história de terror dos tempos modernos

9º Devoradores de livros

A nona tertúlia dos Devoradores já tem data e local marcados  – 30 de Março na Leituria às 19h.

E sendo este o nono encontro, não podíamos deixar de falar da nona arte – a Banda Desenhada.

O convidado é o José Hartvig de Freitas

20151116_103743

Nas suas próprias palavras,

“Nasceu em 1964, na Dinamarca. Andou no Liceu Francês. Tem feito umas cenas de BD, primeiro na Devir, agora em todo o lado.”

Às quais nós acrescentamos: Actualmente está na G.Floy e está associado a projectos da Levoir, Panini e Salvat.

E é com muito prazer que a organização do Devoradores de Livros anuncia que o convidado, muito amavelmente, disponibilizou um exemplar de Miraclemen para sortear no dia da tertúlia. Querem mais alguma razão para vir?

1540-1

“Miracleman foi o primeiro de uma série de obras “revisionistas” que puseram em questão todos os clichés e características das histórias de super-heróis. Foi só na sequência de Miracleman, que O Regresso do Cavaleiro das Trevas, Watchmen, ou histórias como Batman Ano Um ou Piada Mortal, escritas por autores inovadores como Frank Miller ou Alan Moore, estabeleceram o cânone deste revisionismo, que aplicava a psicologia real ao universo dos super-heróis, com resultados nem sempre agradáveis, que iam da violência excessiva, da subversão social e política à psicose e sociopatia. Mas até nisso Miracleman foi revolucionário, e abriu caminho a um novo entendimento do género super-heróico, com as suas raízes no mito e na lenda. De certo modo, Miracleman pode ser visto como uma exploração daquilo que pode acontecer num mundo povoado de super-heróis, se levarmos até às últimas consequências a sua existência. Onde é que tudo pode acabar? O que pode sair dali?